CEEAC-UA : Sensibilizar para suscitar a ratificação do Tratado sobre os medicamentos

Junho 30, 2021

Libreville(Rep. Gabonesa), 29 de Junho de 2021Encontra-se na República Gabonesa, desde o dia 26 de Junho último o Enviado Especial da União Africana da Agência Africana de medicamentos, Sua Excelência Michel SIDIBE , o mesmo foi recebido esta manhã pelas altas autoridades da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), nomeadamente SE. Mangaral Banté, Comissário para os Assuntos Políticos, Paz e Segurança, que assegura o interino do Presidente da Comissão e S.E Yvette-Ngandu Kapinga, Comissária para a Promoção do Género, Desenvolvimento Humano e Social.

A visita do Enviado Especial da UA que se faz acompanhar da Diretora  da Divisão Saúde, População e Nutrição, SE Margaret Agama Anyetei, insere-se no quadro da sensibilização do processo de ratificação do Tratado constitutivo da Agência Africana de medicamentos (AAM).

Foto de familia

O Enviado Especial da UA sublinhou o acolhimento caloroso que lhe fora reservado pelo governo gabonês. Esta campanha de sensibilização visa requerer a ratificação de quinze países. De momento, seis países da África Central assinaram o referido Tratado, sendo, a República Gabonesa, a República dos Camarões, a República do Congo, a República do Tchad, a República do Rwanda e a República do Burundi. Dos seis países, apenas um ratificou o Tratado : trata-se da República do Rwanda. Os Camarões, o Gabão e o Tchad iniciaram o processo de ratificação.

O Sr. SIDIBE evocou de igual modo a propagação da nova variante da COVID-19, Delta, nomeadamente na África do Sul. Deplorou o fato que as vacinas não sejam disponíveis de forma suficiente no nosso continente e insistiu sobre a necessidade de se combinarem os esforços dos nossos pesquisadores a fim de se africanizar a investigação científica, desenvolver a farmacopeia tradicional, para permitir-nos desenvolver novas formas de luta contra a doença. Não se trata, do nosso ponto de vista de substituir o que se faz atualmente, mas de reforçar as capacidades de luta, sublinhou o Enviado Especial da UA.

A delegação da CEEAC

Por sua vez, os dirigentes da Comissão da CEEAC evocaram a criação da organização da saúde da África Central, uma estrutura que terá a sua sede na Guiné Equatorial e que permitirá de efetuar pesquisas, de repertoriar e de produzir medicamentos. Saudaram a decisão do Rwanda de produzir vacinas contra a Covid-19.

O Enviado Especial da União Africana solicitou aos dirigentes da Comissão da CEEAC no sentido de prosseguirem a sensibilização para a ratificação do Tratado

Após Libreville, a delegação da União Africana deslocar-se-á à Kinshasa e à Brazzaville.