A Academia Internacional de Luta contra o Terrorismo no cerne das discussões entre o Embaixador da França e o Presidente da Comissão da CEEAC

Março 12, 2021

Libeville(Rep. Gabonesa),11 de Março de 2021-O Embaixador, Alto Representante da República Francesa na República Gabonesa, Sua Excelência Philipe Autié entrevistou-se esta manhã com o Presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Sua Excelência Gilberto da Piedade Veríssimo. No centro das discussões, a academia internacional de luta contra o terrorismo, fruto da cooperação entre a Cote d’Ivoire e a França cujo acordo foi assinado em 21 de Dezembro de 2020 em Abidjan, em presença dos Presidentes francês e da Cote d’Ivoire, Emmanuel Macron e Alassane Ouattara, um acordo intergovernamental dedicado à Academia Internacional de luta contra o terrorismo (AILCT).

Da esquerda para a direita Sua Excelência o Sr. Philipe Autié e Sua Excelência o Sr. Gilberto da Piedade Veríssimo

Os objetivos preconizados pela academia são :

  •  Apoiar os países africanos na luta contra a ameaça terrorista ;
  • Reforçar a cooperação entre os países africanos ;
  •  Reforçar a cooperação entre a França e a Cote d’Ivoire

Na sua exposição, o diplomata francês precisou que a academia se articula em torno de três pilares complementares que visam criar uma comunidade e uma cultura de luta contra o terrorismo em África permitindo a constituição de uma rede internacional de especialistas interoperacionais :

A vista da audiência
    • Uma escola de quadros dedicada aos atores da luta contra o terrorismo em situação de responsabilidade e provenientes dos diferentes Ministérios da Justiça, do Interior e da Defesa.
      A ambição é de viabilizar a perceção global do terrorismo, desde a contra inteligência até ao tratamento judicial passando pela ação das forças especializadas. Acolhendo quadros de horizontes diversos, estas formações devem viabilizar intercâmbios de boas práticas, o conhecimento mútuo entre atores, como o desenvolvimento de sinergias locais e regionais, propícia a uma interoperabilidade dos modos de ação.
    • Um campo de treino que possuirá instalações específicas (infraestruturas de tiro, diversidade de contextos, urbano, marítimo, lacustre, 3D…) certificados por unidades de elite francesas (Comando das operações especiais, Grupos de Intervenção da polícia nacional (GIN e RAID). Este campo oferecerá às unidades em estágio ótimas condições de treino e de ensino.
    • Um instituto de investigação estratégica que permita o intercâmbio de doutrinas, a análise da ameaça, o intercâmbio de experiências entre os diferentes parceiros.
Foto de grupo

Após a sua exposição, o Embaixador da França formulou um convite formal ao Presidente da Comissão para efetuar uma visita à academia.

A situação pré-eleitoral no Congo Brazzaville, a crise pós-eleitoral na República Centro-africana e a segurança marítima na África Central e a cooperação entre a CEEAC e a CEDEAO completaram as questões abordadas pelos dois interlocutores.