13a. Reunião da Equipa Multidisciplinar da FAO África Central

Março 30, 2021

O Presidente da Comissão da CEEAC, Sua Excelência o Embaixador Gilberto da Piedade VERISSIMO participou em 30 de Março de 2021, por videoconferência, na cerimónia protocolar de abertura da 13a. Reunião da Equipa Multidisciplinar da FAO África Central em presença do Ministro da Agricultura, da Pecuária, da Pesca e da Alimentação da República Gabonesa, do Sub-Diretor Geral da FAO para a África e do Coordenador do Escritório Sub-regional da FAO para a África.

O tema da 13a. MDT versa sobre « Reforçar a resiliência e a transformação dos sistemas alimentares face à pandemia da COVID-19 e seus impactos sobre a segurança alimentar e nutricional ». A respeito, o Presidente da Comissão da CEEAC, Sua Excelência o Embaixador Gilberto da Piedade VERISSIMO declinou, na sua comunicação o compromisso da CEEAC para os próximos anos, de transformar a agricultura da África Central através da diversificação económica, a modernização tecnológica, a melhoria da segurança alimentar e nutricional e a criação de empregos decentes para os jovens e as mulheres, previstos pelos ODD no horizonte 2030 das Nações Unidas e na Agenda 2063 da União Africana. Isto será feito em conformidade com o eixo Meio ambiente, Desenvolvimento Rural e Segurança Alimentar do Plano Estratégico Indicativo a Médio Prazo (PSIMT) 2021-2025 da CEEAC e seu Plano de Ações Prioritárias (PAP) para o ano 2021 adotados pela Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEEAC, em Novembro de 2020 em Libreville, na República Gabonesa.

A 13a. Reunião da Equipa Multidisciplinar da FAO África Central decorrerá até 31 de Março de 2021 através da apresentação das prioridades regionais que será feita pelo Senhor Honoré TABUNA, Comissário para o Meio Ambiente, Recursos Naturais, Agricultura e Desenvolvimento Rural quando da sessão de alto nível. Os trabalhos dos Peritos nos quais participa o Senhor ABAKAR Mohammed, Chefe do Serviço Agricultura e Desenvolvimento Rural deverá versar sobre as opções e soluções mais adequadas para tornar os sistemas alimentares resilientes sustentáveis e inclusivos, explorar as oportunidades de mobilização de parcerias e dos recursos para superar o conjunto dos desafios de reforço da resiliência das instituições, das famílias e dos indivíduos em período de COVID-19 e assim melhor adaptar  e acompanhar as transformações dos sistemas alimentares na África Central.