Proposta para Candidaturas : Gestão de Projectos e Unidade de Coordenação

Março 9, 2023

Proposta para Candidaturas

Unidade: Gestão de Projectos e Unidade de Coordenação

Centro Regional de Acção Climática

Transparência dos Estados da África Central

Cargo: Administrativo Financeiro e Gerente de Contabilidade

Referencia: 03_2022/HuRTA/DERNAD/CEEAC

Localização: Douala, Camarões

Tipo de Contracto: Tempo integral contratação de desempenho individual

Duração: 1 ano de contracto a prazo fixo (renovável)

Prazo máximo para o envio: 10/04/2023

Data de início:01/05/2023

Termos de Referência

  1. Contexto Específico e Fundamentação

Contexto específico e racional. A humanidade enfrenta um dos desafios cruciais dos tempos actuais, nomeadamente as alterações climáticas e a degradação dos recursos da Terra, que ameaçam o ambiente de vida humana e minam os esforços de desenvolvimento econômico dos países, especialmente os do mundo em desenvolvimento.

  • Contexto Específico e Fundamentação

 Para enfrentar esta crise, sob a égide das Nações Unidas, três grandes convenções ambientais foram adoptadas em 1992 no Rio de Janeiro, Brasil incluindo a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), a qual todos os estados membros da ECCAS aderiram. Cada um desses Estados está comprometido com a sua implementação. Diante das ameaças cada vez maiores e para fortalecer a acção climática, as partes da UNFCCC adoptaram o Acordo de Paris em dezembro de 2015, que diferentemente do Protocolo de Quioto, obriga todas as partes que se comprometem com ele, por meio de uma Contribuição Nacional Determinada (NDC), que deverá ser renovada e tornado mais ambicioso a cada cinco anos. Este foi o exercício que todos os países da África Central acabaram de realizar.  

 Ciente de que a implementação das NDCs implica mudanças profundas para nossas economias que deve seguir trajectórias de desenvolvimento de baixo carbono e ciente das dificuldades que os estados membros da ECCAS estão enfrentando na implementação da estrutura de Monitoramento, Relatório e Verificação (MRV) existente no âmbito da UNFCCC e que agora deve enfrentar mais exigências ligadas à implementação do Acordo de Paris, Com um Quadro de Transparência fortalecido no âmbito da UNFCCC, a Comissão da ECCAS obteve recursos da Climate Action Transparency Initiative (CATI), administrado pelo UNOPS, para a criação de um Centro Regional de Transparência de Acção Climática (ReCATH) para Estado da África Central, com vista a assistir os Estados Membros no estabelecimento de sistemas MRV abrangentes e sustentáveis e encorajar a troca de experiências entre os Estados. Seus objetivos são: 

1.Criar um centro de especialização para transparência da acção climática.

2.Avalie as necessidades e prioridades de cada país

3.Capacitação na Bacia do Congo

 4. Criar uma base de dados de especialistas e funcionários nacionais

5.Divulgar ferramentas e diretrizes para apoiar a transparência

6.Apoiar a mobilização de recursos

Este Hub é uma abordagem colaborativa envolvendo os países da Bacia do Congo e várias instituições e parceiros técnicos e financeiros que apoiam a Transparência da Acção Climática.

Para a gestão desta nova iniciativa na África Central, a Comissão ECCAS criou uma Unidade Central de Coordenação e Gestão baseada no CAPC-AC em Douala, Camarões. No quadro do pessoal desta Unidade, está prevista a contratação de um Responsável Administrativo, Financeiro e Contabilístico (AFAM).

A este respeito, a Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Central convida os cidadãos motivados dos Estados membros da ECCAS a candidatarem-se ao cargo de Gestor Administrativo, Financeiro e Contabilístico (AFAM).

2. Objectivo

O objectivo é assegurar que a gestão financeira e contabilística dos projectos esteja alinhada com os objetivos do Eixo, de acordo com as melhores práticas e sobretudo, com os requisitos e condições contractuais especificados nos acordos de financiamento.

3.Missão

  • Contribuir para a implementação e assegurar o bom funcionamento do sistema de acompanhamento financeiro, contabilístico e administrativo do Eixo com a produção de relatórios de acompanhamento financeiro de acordo com as necessidades de cada doador nos prazos indicados e de acordo com as especificações dos contratos de subvenção/empréstimo;
  • Fiscalizar a contabilidade geral, analítica e orçamentaria dos projectos;
  • Assegurar o comprimento do disposto nos manuais de procedimentos administrativos, financeiros e contabilísticos;
  • Contribuir para a revisão do manual de procedimentos administrativos, financeiros e contabilísticos;
  • Contribuir para a manutenção de uma taxa de desembolso aceitável; Assegurar resultados aceitáveis da auditoria financeira e contábil dos projectos.
  • Assegurar resultados aceitáveis da auditoria financeira e contábil dos projectos.

Ele/ela trabalhará em colaboração direta e estreita com o Contabilista da Comissão ECCAS, a fim de assegurar que a contabilidade do projecto integra o plano de contabilidade da Comissão.

4. Detalhes da Missão

Sob a supervisão do Coordenador do Núcleo, este é o responsável pela coordenação e controle das atividades administrativas, financeiras e contábeis do polo e garante a execução dos orçamentos anuais e segue os planos anuais de compras e desembolsos.

Nesta capacidade, ele (ela) realiza as seguintes actividades

  • Coordenação das actividades do Pólo nos aspectos administrativos, logísticos, financeiros e contabilísticos e monitorização do seu desempenho;
  • Preparação de pedidos de pagamento e/ou reembolso;
  • Supervisão de todo o trabalho contábil com materialização de controlos;
  • Desenvolvimento do plano de desembolso do plano de trabalho anual; Elaboração de relatórios mensais de execução orçamentaria (autorizações, desembolsos e fluxo de caixa) com referência as projeções; 
  • Elaboração de relatórios de acompanhamento financeiro e demonstrações financeiras dos diversos projectos;
  • Preparação de relatórios financeiros sobre a implementação do projecto a cada 6 (seis) meses, incluindo desembolsos feitos no pagamento anterior e qualquer saldo de caixa não utilizado do período trimestral anterior, a serem apresentados ao Doador;
  • Preparar os processos necessários às auditorias externas contabilísticas, orçamentais e financeiras e implementar as medidas recomendadas pelos auditores;
  • Gerir, monitorar e manter o arquivo pessoal;
  • Redação, acompanhamento de correspondência e preparação de respostas a correspondências de rotina e outras comunicações.
  • Contribui para a implementação das recomendações emitidas pelos auditores externos, pelo Comité de Direção do Projeto e pelas missões de supervisão dos diferentes doadores;
  • Acompanhamento da execução dos contratos de projetos;
  • Controle de planos de desembolso,
  • Acompanhamento dos pedidos de reposição da Conta Designada de cada Projeto de acordo com o disposto no manual;
  • Controle do fluxo de caixa dos projetos em questão;
  • Análise dos relatórios de desembolso e adoção das providências cabíveis ao cumprimento dos prazos neles contidos;
  • Acompanhamento da execução financeira e orçamental dos projetos;
  • Acompanhar a implementação das recomendações emitidas pelos auditores externos;
  • Acompanhamento da aplicação dos Manuais de Procedimentos Administrativos, Orçamentários, Financeiros e Contábeis do provecto.
  • Organizar a logística de viagens e reuniões para reuniões e actividades regionais relacionadas ao Centro.
  • Mantém arquivos (em papel e eletrônicos) e bancos de dados.

5. PERFIL DO CANDIDATO:

  • O candidato ao cargo de Gestor Administrativo e Financeiro do Pólo deverá possuir formação especializada em Contabilidade/Gestão e secretariado, cumprindo os seguintes critérios e referências
  • Possuir pelo menos um diploma superior em contabilidade e/ou gestão ao nível BAC+4 (DECF, Mestrado em contabilidade e finanças ou diplomas equivalentes em gestão, contabilidade, finanças ou auditoria, etc.), complementado por formação em secretariado/assistente de gestão ou experiência;
  • Experiência profissional bem-sucedida em posição similar de pelo menos 3 anos, preferencialmente em projectos financiados por doadores internacionais;
  • Ter um bom conhecimento dos mecanismos de gestão financeira dos projetos de desenvolvimento;
  • Experiência na utilização de software de escritório standard (Word, Excel, Email, Power point, Access) e domínio perfeito de pelo menos dois softwares de contabilidade e gestão financeira;
  • Capacidade e predisposição para trabalhar em equipa multicultural
  • Candidatos do sexo feminino encorajados a candidatarem-se

6. CRITÉRIOS DE DESEMPENHO

  • Produzir relatórios de acompanhamento financeiro satisfatórios;
  • Apresentar pedidos de financiamento satisfatórios;
  • Nenhum suspense injustificado em contas de terceiros;
  • Apresentar relatórios de auditoria no prazo;
  • Enviar estatísticas de rastreamento de desembolso no prazo;
  • Relatórios de inventário elaborados em 30 de janeiro de cada ano;
  • Demonstrações financeiras anuais elaboradas até 28 de fevereiro de cada ano;
  • Facturas pagas em dia;
  • Nenhuma despesa inelegível.

7. Linguas

  •  Um conhecimento prático de francês e inglês é essencial.
  •  Conhecimento de outro idioma (espanhol, português) é desejável.

Os candidatos motivados são convidados a apresentar a sua candidatura (em primeira instância): CV (com três referências) + carta de apresentação ao Presidente da Comissão ECCAS,

para o seguinte endereço de e-mail

  • –       hubclimat@ceeac_eccas.org com  cópia para recath_eccas@yaho.com

O mais tardar até 15 de abril de 2023